Acidente em Bocaina: Perícia preliminar aponta que cabo de moto aquática rompeu e casal em boias foi lançado contra lancha parada

A perícia preliminar do acidente na Barragem de Bocaina apontou que o cabo da moto aquática rompeu e lançou as duas vítimas que estavam em boias contra uma lancha parada. Segundo a Marinha, o condutor não tem habilitação para pilotar o veículo.

“Informações preliminares dos peritos indicaram que uma moto aquática, conduzida por um condutor não habilitado e puxando um cabo de reboque com boias, fez uma manobra e o cabo veio a romper. As vítimas foram lançadas contra a lancha parada”, revelou o comandante da Capitania dos Portos do Piauí (CPPI), capitão de fragata Dante Duarte.

Casal colidiu com uma lancha parada durante acidente na Barragem de Bocaina — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

Segundo o comandante, a investigação ainda em fase inicial deve confirmar a dinâmica do acidente. A Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Piauí, abriu um inquérito administrativo para apurar as causas e os responsáveis do acidente.

“Oficialmente todos os envolvidos no acidente e testemunhas serão ouvidos. Só vamos ter a certeza do ocorrido após o laudo. O inquérito será encaminhado para o Tribunal Marítimo, que definirá as penalidades do condutor”, explicou o capitão de fragata.

Durante o inquérito, a Marinha deve investigar se a moto aquática foi usada de modo comercial, se o motorista cobrou pelo passeio, sobre o comprimento do cabo de reboque e se o equipamento estava encaixado corretamente.

Moto aquática envolvida em acidente que deixou casal ferido em Bocaina — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

De acordo com o comandante da Capitania, a embarcação era regulamente inscrita. Contudo, o condutor pode responder pela infração de não ter habilitação e pelo acidente.

“O condutor sem habilitação envolvido em acidente pode ter a embarcação apreendida, pagamento de multa e ser impedido de tirar carteira para moto aquática. Ele também pode ser processado criminalmente pelo caso”, comentou Dante Duarte.

Vítimas seguem internadas

Os jovens Alan Bruno Silva Sousa e Thallia Bezerra estavam nas boias e sofreram traumatismo craniano. Eles foram encaminhados inicialmente para o Hospital Justino Luz, em Picos, e depois transferidos para Teresina.

As vítimas seguem internadas na UTI neuro do Hospital de Urgência de Teresina.

Fonte: Riachaonet

Deixe uma resposta