Defesa apresenta habeas corpus para o soldado Moreira no STJ

A defesa do ex-soldado da Polícia Militar, Francisco Moreira do Nascimento, julgado como o executor do assassinato do engenheiro José Ferreira Castelo Branco, conhecido como Castelinho, apresentou habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Na semana passada, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí julgou procedente um recurso do Ministério Público pedindo o aumento da pena dos condenados. Moreira e Zélia Correia Lima Castelo Branco, ex-mulher da vítima, estavam em liberdade.

A defesa pediu a suspensão da decisão até o julgamento do mérito.

O recurso do MP recorre para aumento da pena de Ana Zélia, de sete anos e seis meses de reclusão no regime semiaberto para oito anos e nove meses em regime fechado. Para o ex-soldado que efetuou os disparos, a pena passou de 26 anos para 23 anos de reclusão. Preso na Penitenciária de Parnaíba por outras condenações, a decisão manteve a pena de Correia Lima em 25 anos.

O crime
O homicídio ocorreu no dia 8 de junho de 1999. Castelinho foi morto a tiros quando fazia caminhada. Além de engenheiro da Telepisa, ele era também Professor da Escola Técnica Federal do Piauí, hoje Instituto Federal, cujo pai, professor Castelo já foi diretor.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta