Frequência Esportiva: Del Nero quer usar julgamento de Marin para se livrar da Justiça americana

Torcedor, o julgamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, está rolando nos Estados Unidos e você está acompanhando os desfechos aqui no Frequência. O cartola brasileiro é acusado pela Justiça americana de corrupção e envolvimento no conhecido caso FIFA.

As investigações apontam as supostas participações do também ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e do atual, Marco Polo Del Nero, no esquema propineiro que já pôs na cadeia diversos dirigentes de futebol mundo a fora. 

Teixeira e Del Nero são beneficiários da Lei brasileira que impede a extradição de patrícios e, por isso, não foram presos pelos americanos. Mas, estão muito interessados no julgamento do parça. Del Nero, por exemplo, está acompanhando de perto o julgamento de Marin por meio de advogados.

As investigações apontam que o atual presidente da CBF pode ter se beneficiado do esquema de propina em mais de 200 milhões de dólares, cerca de 670 milhões de reais. Del Nero, Teixeira e Marin são acusados de terem repartido propinas pagas pela empresa de marketing esportivo, a Traffic, e prejudicado a CBF e a FIFA, em 2014.

Del Nero nega as acusações. A Justiça americana, impossibilitada pela Lei brasileira de decretar a prisão do cartola, está pressionando Del Nero para que ele preste depoimento de livre vontade aos investigadores. Del Nero, é claro, não aceita. A defesa o aconselhou a não depor por causa do risco de uma possível prisão que há, se ele pisar em terras estrangeiras.

Aí, a escolha da defesa de Del Nero foi de usar o julgamento de Marin para tentar provar a suposta inocência do presidente da CBF. As equipes de advogados de Del Nero e Marin já estão trocando documentos e realizando reuniões em Nova York, inclusive. Um dos advogados de Del Nero disse a reportagem da Folha de São Paulo que existem mais de 10 documentos que podem provam a inocência do cliente. Eles querem anexar a papelada ao processo de Marin e, assim, tentar acabar com as acusações que pairam sobre Del Nero. As informações foram apuradas e publicadas pela Folha de São Paulo. 

O julgamento de José Maria Marin pode durar mais de dois meses. Se ele for condenado, pode pegar até 10 anos de cadeia.

Enquanto isso, Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero seguem livres aqui no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *