OUTUBRO ROSA: Homens também podem desenvolver câncer de mama

Um tipo de câncer dos mais comuns entre as mulheres no mundo e no Brasil é o câncer de mama. Mas você sabia que os homens também podem desenvolver essa doença? Apesar de ser uma situação rara, que representa apenas 1% do total de casos, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, o INCA. Mas mesmo assim, é preciso que os homens fiquem atentos a qualquer alteração na região, como explica o mastologista Marcelo Bello, do Instituto Nacional do Câncer.

“O homem não faz prevenção disso, o homem não faz mamografia, não tem porque fazer até porque para ele é uma doença rara. E a mamografia não funciona tão bem na mama masculina porque geralmente é uma muito pequena. O que acontece é o homem perceber alteração, que geralmente é o nódulo ou a retração do mamilo, o endurecimento do mamilo, porque a glândula mamária masculina ela basicamente se concentra atrás do mamilo. E aí normalmente quando ele percebe, é uma alteração próxima ao mamilo ou no mamilo, que é realmente um endereçamento, a saída de secreção, a retração do mamilo. E aí ele vai buscar assistência médica e, às vezes, até demora porque o homem não acredita que possa acontecer com ele um câncer de mama né?”.

E as pessoas da família de um homem diagnosticado com câncer de mama, tem outro ponto importante de se levar em conta: essa é a uma doença que pode ser passada do pai para os filhos. O mastologista Marcelo Bello tem mais detalhes.

“O câncer de mama em homem, na maioria das vezes, ele vai estar relacionado a uma alteração genética. Isso é uma coisa importante: quem teve na família, um homem com câncer de mama, tem que ficar atento! A mulher tem que ficar atenta, a filha tem que ficar atenta, porque deve ter uma alteração genética que pode ter sido herdada. O câncer de mama masculino está muito ligado a mutações genéticas, o câncer de mama hereditário. Então as mulheres da família deste homem que teve câncer de mama tem que ficar atentas”.

Para o homem que percebeu algum tipo de alteração na mama, a recomendação é procurar um médico da especialidade da mastologia ou mesmo da área da ginecomastia. Quanto mais cedo um câncer é descoberto, maiores as chances de cura. Para mais informações, acesse: saúde.gov.br/cancerdemama

Reportagem, Janary Damacena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *