Saúde de Picos depende da conclusão de novo hospital, diz secretário

A demanda por atendimento público de saúde na região de Picos seria melhor com a conclusão do Novo Hospital de Picos. Após visita ao Hospital Regional Justino Luzm, o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, anunciou que a situação de atendimento deve melhorar com a conclusão das reformas e entrega de novas instalações.

Para Florentino, o principal gargalo da saúde estadual da região seria vencido com a conclusão do Novo Hospital de Picos. Projetado para atender cerca de meio milhão de pessoas, de 60 municípios, a edificação do local nunca ficou pronta devido a problemas judiciais.

“Temos R$ 35 milhões da Caixa Econômica, o empasse é a questão jurídica entre a empresa que executava a obra e o governo”, explicou o secretário em entrevista a TV Cidade Verde. Segundo ele, a empresa exige na justiça que o Estado pague uma indenização de R$ 8 milhões. “A PGE (Procuradoria Geral) diz que o Estado deve R$ 400 mil”, informou.

Com construção paralisada, a empresa conseguiu na justiça uma medida que impede o Estado de ingressar no canteiro de obras o que Florentino caracteriza como uma “obra emblemática para o governo”.

Foto: Letícia Santos/Cidadeverde.com

Visita

Na visita técnica ao Justino Luz, administrado pela Fundação Estadual de Serviços Hospitalares, Florentino Neto afirmou que o atendimento na unidade deve melhorar com conclusão das reformas em andamentos. Ele anunciou ainda a entrega do Centro de Parto Normal e da Casa da Gestante no hospital. “Pretendemos em um breve espaço de tempo entregar a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal”, completou.

Fiscalização

Sobre as visitas da comissão de deputados aos hospitais regionais que tem tecido fortes críticas ao atendimento em saúde, Florentino se manifesta favorável. “É importantíssimo que tenhamos dentro da Alepi esse olhar para a saúde. Vejo como um grande auxílio. Estão preparando relatórios que vão nos municiar”, disse.

O secretário reconhece a realidade difícil e em contrapartida alega problemas no financiamento dos hospitais regionais que ainda não foram regulados pela União e, por conta disso, não recebem repasses federais. “Temos problemas, temos um sistema subfinanciado que tem obrigação de atender a todos”, explica.

Vacinação

Florentino informou que 84,86% da população adulta já foi vacinada e 78,19% das crianças dentro da faixa prevista foram imunizadas. “Muitos desses dados ainda estão sendo compilados, alguns municípios não conseguiram completar a alimentação do sistema. Com esses dados que faltam ser compilados iremos cumprir a meta”, garantiu.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta