CAMILO SANTANA: CANDIDATURA DE HADDAD É MAIOR QUE O PT

Aliado de Ciro Gomes – que ainda não se pronunciou sobre o apoio a Fernando Haddad -, o governador reeleito do Ceará Camilo Santana segue a cartilha do mercado para adocicar a imagem da candidatura anti-fascista representada por Haddad; ele diz que é preciso que a candidatura não seja apenas do PT, mas que seja ‘acima do PT’; para Santana, a hora é de unificar o Brasil

Aliado de Ciro Gomes – que ainda não se pronunciou sobre o apoio a Fernando Haddad -, o governador reeleito do Ceará Camilo Santana segue a cartilha do mercado para adocicar a imagem da candidatura anti-fascista representada por Haddad. Ele diz que é preciso que a candidatura não seja apenas do PT, mas que seja ‘acima do PT’. Para Santana, a hora é de unificar o Brasil.

Sobre Haddad, Camilo diz: “nós vamos fazer de tudo para trabalhar pelo Haddad, mostrar que ele representa o progresso e o futuro do país. O Bolsonaro representa o retrocesso ao que a democracia conquistou. Agora, precisamos ter uma estratégia muito boa para tentar distensionar o clima do país. A tensão está muito grande entre as duas candidaturas”.

E acrescenta, na reportagem do jornal Folha de S. Paulo, sua tese sobre como vencer as dificuldades eleitorais: “o Haddad tem de se apresentar não como candidato simplesmente do PT, mas como alguém acima do PT. Tem de se colocar como nome disposto a dialogar com todos os segmentos e unir o país”.

Camilo quer que Haddad seja um nome suprapartidário: “ele tem de se colocar como um nome acima do partido, que possa agregar várias forças e tendências políticas no país, que querem o fortalecimento da democracia e não querem o retrocesso”.

O governador do Ceará ainda desenha um cenário favorável ao ex-prefeito de São Paulo: “eu acho que ele tem de se apresentar agora como Haddad. O eleitor do Lula vai votar nele de qualquer jeito, isso já se mostrou agora. Os votos recebidos por dele, não vou dizer 100%, mas a grade maioria foi a força do Lula. Agora ele tem de apresentar quem é o Haddad e ter um discurso de união, de diálogo e de distensionamento. É bastante superior o preparo dele comparado ao de seu adversário”.

Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *