ECONOMIA: Programa de Regularização Tributária pode gerar empregos

De acordo com o economista Fernando de Aquino, presidente do Conselho Regional de Economia de Pernambuco (Corecon-PE), é bem provável que o desemprego continue aumentando nos próximos meses, até que as empresas voltem a contratar.

 

TEC./SONORA: Fernando de Aquino, presidente do Conselho Regional de Economia de Pernambuco

 

“Olhe, ele deve, nos próximos meses, crescer ainda um pouco, ou ficar estagnado no nível alto em que ele está. Porque ele deve responder e deve começar a reduzir quando, realmente, a economia já estiver a algum tempo crescendo. O mercado de trabalho segurou um pouco, como eu falei, para começar a contratar. Para as empresas acreditarem e partirem para contratar.”

 

LOC.: Senador Paulo Bauer (PSDB/SC) é mais otimista com a recuperação do emprego, mas defende ações importantes por parte do governo federal para que as empresas que tiveram sua capacidade financeira afetada pela crise econômica, que já dura três anos, voltem a contratar e as taxas de desocupação comecem a diminuir.

 

TEC./SONORA: Senador Paulo Bauer – PSDB/SC.

“Isso não se faz da noite para o dia. Isso acontece em razão de políticas públicas e avanços na economia, que já estão começando a acontecer. Nós sabemos que os investimentos da iniciativa privada são indispensáveis e principalmente é necessário que nós tenhamos a produção retomada no país e o consumo também. Para que haja consumo tem que haver controle da inflação e juros mais baixos. Nós estamos avançando nessa direção e as medidas econômicas vão comprovar o acerto dos procedimentos e das iniciativas do governo a partir da metade deste ano.”

LOC.: O Senador integra uma Comissão Mista no Congresso Nacional que estuda saídas para o setor produtivo do país. Muitas empresas estão sem condições de pagar suas dívidas com o fisco, por exemplo. Para ajudar as estas empresas a reequilibrar as contas, renegociarem suas dívidas com a União e recuperarem a capacidade de investimento, a Comissão discute a implantação de um Programa de Regularização Tributária, criado a partir Medida Provisória 766.

TEC./SONORA: Senador Paulo Bauer – PSDB/SC.

 “Tenho certeza que também a providência da Medida Provisória (MP 766), que permite aos devedores de tributos quitarem seus débitos com o governo vai permitir que muitas empresas possam viabilizar empréstimos, viabilizar novos negócios a partir da sua adimplência fiscal. E isso, certamente, gerará mais empregos e mais oportunidades para os brasileiros.”

LOC.: A Medida Provisória 766 foi publicada em quatro de janeiro e está em discussão no Congresso Nacional. Já recebeu mais de 370 emendas de parlamentares. A MP permite o pagamento de débitos de natureza tributária ou não tributária, de pessoas físicas e jurídicas, vencidos até 30 de novembro de 2016.

Reportagem, Max Gonçalves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *