Polícia Federal realiza operação para combater esquema internacional de lavagem de dinheiro

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (3) a Operação Câmbio Desligo, visando desarticular uma organização criminosa que praticava crimes financeiros e evasão de divisas. A quadrilha era responsável por organizar e manter uma complexa estrutura de lavagem de dinheiro.

A Operação Câmbio Desligo é um desdobramento da Operação Lava Jato. O principal alvo é Dário Messer, apontado como o maior doleiro do país.

O grupo investigado agia através de um sistema chamado Bank Drop, no qual doleiros enviam quantias ao exterior através de uma ação conhecida como “dólar-cabo”. O “dólar-cabo” é um método de envio de dinheiro para o exterior sem que o montante passe pelas instituições financeiras reguladas pelo Banco Central.

Segundo a Polícia Federal, cerca de 3 mil empresas, espalhadas por 52 países, movimentavam aproximadamente US$ 1,6 bilhão, que equivale a R$ 5,6 bilhões. Essas empresas ficam localizadas em países conhecidos como paraísos fiscais, locais com total sigilo bancário, e são usadas para ocultar o verdadeiro dono das quantias movimentadas.

A Polícia Federal conseguiu deflagar a operação depois da delação do doleiro Vinícius Vieira Barreto Claret, o Juca Bala, e Cláudio Fernando Barbosa, o Tony. Os dois trabalhavam para a organização criminosa chefiada por Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro. Juca Bala e Tony foram presos pela Lava Jato no Uruguai e trazidos para o Brasil.

Os mandados foram solicitados pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro. Serão cumpridas 43 ordens de prisão preventiva no Brasil e seis no exterior, quatro de prisão temporária e 51 mandados de busca e apreensão. As ações acontecem no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Brasília.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes/Agência Radio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *