Sistema prisional recebeu R$ 4,5 milhões em armamento e EPIs

Equipamentos reforçam a proteção dos presídios e a segurança pessoal de agentes penitenciários.

Thanandro Fabrício
Sistema prisional recebeu R$ 4,5 milhões em armamento e EPIs (Thanandro Fabrício)

De acordo com a Secretaria Estadual da Justiça (Sejus), de 2015 a 2017, já foram adquiridos centenas de itens de segurança para a garantia de estabilidade nos 11 presídios do estado. Dentre os equipamentos estão 500 pistolas e 60 carabinas calibre 40, espingardas, granadas de efeito moral e munição letal e de borracha, totalizando cerca de R$ 3,5 milhões. Além de armas e munição foi investido cerca de R$ 1 milhão em equipamentos para a proteção individual (EPIs) dos servidores do sistema penitenciário.

Para ter acesso ao porte do armamento, os agentes penitenciários passaram por um curso de capacitação. “Além do armamento e da munição operacional, adquirimos munição para treino. Fizemos um esforço junto com a Academia de Formação Penitenciária do Estado do Piauí (Acadepen) para a realização de curso de instrução conforme pede a legislação. Todos os portadores estão passando por esse processo, se estiverem aptos eles podem requerer e adquirir o equipamento”, explicou o coronel Pitombeira, gerente de Armamento e Munição da Sejus.

Em relação aos EPIs dos servidores do sistema penitenciário, a Sejus adquiriu 380 coletes balísticos, mil cintos de guarnição, mil coturnos táticos, capacetes, caneleiras, cotoveleiras e outros materiais para reforçar a proteção dos agentes em exercício e daqueles que devem ingressar após a conclusão do atual curso de formação, que prepara 150 novos servidores.

“O Estado está entregando a estes agentes o que lhes é de direito. Nesta gestão, graças a um trabalho feito com bastante planejamento nós oportunizamos isso para o servidor”, assinalou o subsecretário da Justiça, Carlos Edilson.

O sistema penitenciário do Piauí aplicou nos últimos três anos mais de R$ 9 milhões em equipamentos de segurança e estruturação, como armas, veículos e sistemas de vigilância. A maioria é oriunda do Fundo Penitenciário Nacional que garantiu a modernização do sistema com a aquisição de equipamentos informáticos de monitoramento, viaturas e centenas de armamentos.

Autoria: Ascom Sejus/Portal do Governo do PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *