Congresso analisa nesta terça (3) vetos de Temer ao Funrural

Durante o recesso parlamentar, o presidente Michel Temer vetou pontos importantes do texto, como o que dá desconto de até 100% de multas e encargos das dívidas dos produtores rurais. O emedebista também vetou o trecho que reduzia a contribuição previdenciária dos produtores donos de empresas de 2,5% para 1,7%. O presidente justificou os vetos alegando que o texto estava em desacordo com o ajuste fiscal proposto pelo governo federal.

À época do anúncio dos vetos, o deputado Paulo Heinze (PP-RS) criticou as alterações e afirmou que haveria prejuízo aos trabalhadores rurais. Além disso, elogiou as negociações feitas pela relatora da matéria no Legislativo, deputada Tereza Cristina (DEM-RS).

“Tu tens um capital que tu deves e um tanto de dívida com o Funrural. Tinha a quantia que você tinha que pagar, correção monetária sob o capital, multa e a sucumbência. O que a Tereza negociou? Pagar o valor do capital sem correção monetária, multa e sucumbência. Como aconteceu? Ficou o capital para pagar, sem a correção monetária, mas 100% da multa e da sucumbência.”

A bancada ruralista articula a derrubada dos vetos para que o texto original, sem alterações, entre em vigor. Para que isso aconteça, é necessário o apoio da maioria absoluta dos parlamentares das duas Casas. Além da questão do Funrural, também deve ser debatido, nesta terça, o projeto conhecido como Refis das Micro e Pequenas Empresas.

Reportagem, Raphael Costa/Agência Radio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *