Em São Paulo, Dias discute retomada de obras da Ferrovia Transnordestina

Governador se encontrou com o presidente da empresa Transnordestina

O governador Wellington Dias esteve em audiência, na tarde desta terça (03), na sede da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), onde discutiu, junto ao presidente da empresa Transnordestina, Sérgio Leite, a retomada das obras da Ferrovia Transnordestina e outros entendimentos que objetivam a conclusão da obra.

De acordo com Dias, já está pronto o relatório que faltava para que o Conselho Interministerial pudesse autorizar as condições, junto ao Tribunal de Contas da União, para a retomada das obras da ferrovia. “Essa obra é importantíssima. Ela já possui uma parte concluída no Piauí, que passa pelo município de Trindade, em direção a Pernambuco, passando por Paulistana, Jacobina do Piauí e seguindo em direção a Eliseu Martins”, explica o governador.

Outra boa notícia é a aprovação do estudo de viabilidade técnico, econômico e ambiental da obra, viabilizando o prosseguimento da obra. “Já temos parceiros da iniciativa privada que devem se somar em condições de seguir com a obra. Por outro lado, o Piauí é o estado onde as obras estão mais adiantadas. Nossa expectativa é de que os trabalhos sejam retomados até o final deste ano, o que significa a geração de emprego e renda”, pontua o chefe do executivo piauiense.

A conclusão da Ferrovia Transnordestina é de fundamental importância para o desenvolvimento da região nordeste, dando vazão a produção de minério, grãos, madeira, principalmente entre os municípios da região dos cerrados, do semiárido.

O transporte ferroviário permite o transporte de cargas a um custo mais barato. Quando concluída, a obra integrará uma importante rota de escoamento da produção, interligando-se aos portos de Pecem, no Ceará, e de Suape em Recife, Pernambuco.

O projeto de construção da Transnordestina revê 1.753 quilômetros de ferrovia, beneficiando 81 municípios – 18 no Piauí, 28 no Ceará e 35 em Pernambuco. São 395 km de ferrovia em território piauiense.

A estimativa é de que a obra receba, durante todo o ano de 2017, investimentos que giram em torno de R$ 560 milhões, oriundos da União e da iniciativa privada. A ferrovia tem estimativa de conclusão para o ano de 2019.

Fonte: Portal do Governo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *