Governador cancela viagem e anuncia reunião com líderes sobre reforma

O governador Wellington Dias cancelou a viagem a Inglaterra. Na iminência de encaminhar à Assembleia Legislativa do Estado proposta de reforma administrativa, ele disse que a equipe econômica trabalha para fazer de tudo para cortar gastos. Nas próximas semanas, ele deve encaminhar proposta de reforma administrativa aos deputados e irá se reunir com os líderes dos partidos aliados para apresentar a proposta.

Ontem o governo anunciou uma série de medidas de cortes de gastos. Wellington diz que todos os cortes têm como objetivo garantir o pagamento da folha de servidores. Wellington evita confirmar se de fato irá extinguir as coordenadorias e fundir algumas secretarias.

“Não tenho ainda uma decisão tomada porque quero anunciar todas ao mesmo tempo. Mas naquilo que for necessário de se trabalhar, cumprindo a meta do programa, reduzindo áreas, ou reduzindo custos com a unificação, iremos fazer porque sinto que teremos um momento muito desafiador, não só em 2018, mas também , em especialmente no ano de 2019 e 2020. É importante estarmos preparados para aquilo que é  a essência, como a folha de pagamento, capacidade de funcionamento das atividades que são essenciais à população e capacidade de investimentos. O  importante é não perder a capacidade de investimentos para a economia crescer. A economia saiu de R$ 39,5 bilhões para R$ 43 bilhões mesmo com o impacto da seca que tivemos em 2015 para 2016. Isso repercutiu no setor do campo. Na área do cerrado tivemos perdas. Estou animado. Temos a perspectiva de um bom inverno, boa produção e melhor resultado na economia”, disse.

Segundo ele, parte da reforma administrativa será encaminhada ainda esse ano à Assembleia Legislativa. Ele irá se reunir com os líderes dos partidos. “Parte dessas medidas vai ser anunciada este ano. Parte no início do ano. Naquilo que mexe com os eixos principais da política, estarei apresentando aos líderes”, destacou.

Wellington afirma que o governo que se inicia em janeiro irá se adequar a nova realidade econômica do país. “Estamos fazendo uma adequação do organograma do estado ao novo projeto de governo, embora seja o mesmo governador, será um novo governo. É uma nova realidade e novas metas para serem cumpridas e o desafio é como fazer isso, principalmente, investimentos na área da tecnologia permitindo fazer mais  com menos custo, permitindo maior eficiência com menos despesas. Algumas medidas não precisam de mudança na legislação, outras já precisam, e no momento adequado irei encaminhar ao parlamento”, afirmou.

Com o cancelamento da viagem  a Londres, Wellington diz priorizar as pautas locais e nacionais de interesse dos Estados.

“Temos está semana um conjunto de decisões que foram adiadas que são fundamentais para o Piauí e Brasil. Os líderes do Fórum dos Governadores nos fizeram um apelo. Estou acompanhando atentamente em relação à votação do projeto no Senado e na Câmara com relação a gás e o petróleo e do bônus de assinatura no STF para solucionar as retenções ilegais das filhas de pagamentos de Estados e municípios, e também, a votação deve ocorrer na próxima terça-feira do projeto de lei da securitização da dívida. Tudo isso significa condições de receitas para o Piauí e outras unidades da federação. O governo Camilo Santana do Ceará vai fazer as palestras que eu iria fazer. Coloquei como prioridade os projetos importantes  que tem impacto nas receitas do Piauí”, disse.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *