EUA e Coreia do Sul iniciam exercício aéreo com 230 aviões

Estados Unidos e Coreia do Sul iniciaram nesta segunda-feira um grande exercício aéreo conjunto, uma operação que Pyongyang chamou de “provocação total”, poucos dias depois do lançamento de um potente míssil norte-coreano. O treinamento de cinco dias, batizado de Vigilant Ace, envolve mais de 230 aviões, incluindo caças F-22 Raptor, e mobiliza dezenas de milhares de soldados.

Durante o fim de semana, o jornal estatal norte-coreano Rodong denunciou as manobras. “É uma provocação aberta, em todos os níveis, contra a Coreia do Norte, que poderia resultar em uma guerra nuclear a qualquer momento”, afirmou a publicação em um editorial.

“Os belicistas americanos e sua marionete sul-coreana fariam bem em recordar que seu exercício militar dirigido contra a Coreia do Norte será tão estúpido como um ato que precipita sua autodestruição”, completou.

O ministério norte-coreano das Relações Exteriores acusou no sábado o governo de Donald Trump de “querer a guerra nuclear a qualquer preço” com esta simulação aérea. O exercício anual começou cinco dias depois do teste norte-coreano de um míssil balístico intercontinental (ICBM), supostamente capaz de atingir o território dos Estados Unidos.

Em um momento de grande tensão, no domingo o influente senador republicano Lindsey Graham citou o fantasma de uma guerra preventiva. “Se acontecer um teste nuclear subterrâneo, será necessário estar preparado para uma resposta muito séria dos Estados Unidos”, advertiu o congressista em uma entrevista ao canal CBS.

Fonte: Meio Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *