Dados do Anuário Multi-Cidades 2018, lançado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) no mês passado, mostram que Teresina se manteve entre as 20 cidades brasileiras mais ricas do país, com maior volume de receita total apurado durante o ano. O relatório é divulgado a cada doze meses pela entidade e toma como base os números consolidados dos municípios em 2016, os mais recentes no recorte. Neste âmbito, Teresina registrou receita total na ordem de R$ 2,649 bilhões, ficando na frente de cidades como: João Pessoa, Maceió, Natal, Cuiabá; figurando na décima sétima colocação. Quando se considera apenas a receita corrente, a capital cai duas posições no ranking.

Na comparação com o último anuário, a capital do Piauí avançou duas posições no ranking das cidades brasileiras com maior receita, ultrapassando Sorocoba (SP) e São Luís (MA). As principais capitais do Sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte permanecem nas primeiras posições.

No que tange às despesas, Teresina registrou R$ 2,509 bilhões; um crescimento de 6% na comparação com o ano anterior. Neste sentido, segundo o anuário, mesmo com as reduções,a participação do gasto com

educação na despesa total dos municípios brasileiros manteve sua trajetória de crescimento e bateu em 27,5%, em 2016. Analisando-se os dados desde 2002, o menor percentual registrado foi o de 24,3%, em 2004.

Desse modo, o anuário mostra que mesmo com a crise financeira os entes municipais não ficaram apáticos. “Ao contrário, mesmo em final de mandato, promoveram um forte ajuste fiscal via redução das despesas e, assim, as contas consolidadas voltaram a registrar um valor de receita total superior à despesa total”, aponta o documento.

Os 20 municípios com as maiores receitas do país

São Paulo – R$ R$ 45,540 bilhões

Rio de Janeiro – R$ 24,667 bilhões

Belo Horizonte – R$ 9,575 bilhões

Curitiba – R$ 7,242 bilhões

Fortaleza – R$ 5,879 bilhões

Porto Alegre – R$ 5,620 bilhões

Salvador – R$ 5,548 bilhões

Manaus – R$ 4,359 bilhões

Recife – R$ 4,098 bilhões

Campinas – R$ 4,086 bilhões

Goiânia – R$ 4,028 bilhões

Guarulhos – R$ 3,655 bilhões

São Bernardo do Campo – R$ 3,586 bilhões

Campo Grande – R$ 2,743 bilhões

Belém – R$ 2,699 bilhões

São José dos Campos – R$ 2,696 bilhões

Teresina – R$ 2,649 bilhões

São Luís – R$ 2,568 bilhões

Sorocaba – R$ 2,422 bilhões

Barueri – R$ 2,235 bilhões

*Dados da FNP

Fonte: Meio norte