Última superlua de 2019 brilhará no céu na noite desta quarta-feira (20)

O ano de 2019 terá sua terceria superlua nesta quarta-feira (20), a partir das 22h43. O fenômeno recebe esse nome porque o satélite natural do planeta Terra fica com um brilho mais intenso e maior do que nos demais dias.

“Quando a lua passa pelo perigeu, o ponto de sua órbita que fica mais próxima da Terra, recebe o nome popular de superlua. Nessa situação, o brilho pode ficar até 15% mais intenso”, explica o professor do departamento de Astronomia da USP Roberto Costa

Apesar de ser algo aparentemente extraordinário, a superlua acontece com uma certa frequência. Em janeiro e em fevereiro deste ano, a lua também surgiu maior e mais bilhante no céu.

“Os locais onde existe muita poluição lumiosa, como nas grandes cidades, pode ser pouco perceptível o bilho extra da lua. O ideal, para uma boa observação, é ir até uma região mais distante da luz artificial e com o céu mais limpo”, orienta o professor.

A superlua também tem impacto direto nas mares. Costa explica que a maré alta fica mais alta e a maré baixa fica mais baixa nesse dia.

Na quarta-feira também acontece o equinócio, que marca o fim do verão e o início do outono no hemisfério sul e o fim do inverno e o início da primavera no hemisfério norte, mas não há uma ligação.

“A superlua tem relação com a órbita da Lua ao redor da Terra e o equinócio está ligado à orbita do planeta ao redor do Sol” explica o especialista.

Veja também:

Como tirar fotos da superlua com a câmera do celular

A Lua passará pelo ponto mais próximo da Terra, o perigeu, nesta terça-feira (19). Por isso, surgirá no céu maior e mais brilhante do que o habitual. O fenômeno conhecido como superlua será visível a olho nu e ainda poderá ser fotografado com a ajuda de um celular. Aprenda dicas para fazer os melhores registros
Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre a superlua desta terça-feira

Fonte: R7

 

Deixe uma resposta