Após denúncias, portaria proíbe “atos íntimos” entre servidores no Hospital de Picos

A Direção Geral do Hospital Regional Justino Luz, em Picos, publicou portaria proibindo a prática de “atos íntimos” entre servidores e prestadores de serviços nas dependências da unidade de saúde.

A portaria assinada pela diretora Samara Sá  proíbe qualquer ato que ultrapasse o limite de relacionamento profissional entre todos os servidores e prestadores de serviços do Hospital Regional Justino Luz. A decisão foi tomada após a direção receber denúncias anônimas relacionadas à pratica de atos íntimos entre profissionais .

A assessoria de Comunicação do Hospital informou ao Cidadeverde.com que a portaria também foi uma orientação do Conselho Regional de Medicina (CRM-PI) para que o hospital proíba qualquer ato íntimo dentro da unidade hospitalar.

“Os atos proibidos compreendem demonstrações de carinhos de forma íntima, devendo os servidores dispensarem entre si tratamento eminentemente formal”, determina a portaria.

O documento prevê, ainda, a instauração de Processo Administrativo Disciplinar para quem desobedecer ao que determina a portaria e insistir nas práticas.

“A adoção da  medida justifica-se pela inadmissibilidade de condutas impróprias ao ambiente de trabalho as quais podem interferir e prejudicar o andamento normal das rotinas destes hospital servindo também como orientação de como agir e se portar no campo profissionais”, diz a portaria.

As medidas entraram em vigor dia 1º de julho.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta