ECONOMIA: Construção demite mais de um milhão de trabalhadores desde 2014

REPÓRTER: O setor da construção civil demitiu mais de um milhão de trabalhadores no país desde outubro de 2014. Apenas no ano passado, foram quatrocentas e quatorze mil vagas a menos, ou seja, uma queda de 14,33% em relação a 2015. Os dados são da pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo, o Sinduscon São Paulo, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, com base em informações do Ministério do Trabalho e do Emprego. O vice-presidente de economia do Sinduscon São Paulo, Eduardo Zaidan, conta o motivo destas demissões em massa.

TEC./SONORA: Vice-Presidente de Economia do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo, Eduardo Zaidan

“O emprego na construção civil acontece quando você tem obra para construir. E quando acontece o desemprego? Na hora que termina uma obra e ele não encontra outra obra para se empregar. Obra, construção civil no Brasil, é resultado do investimento que é feito em infraestrutura, em moradias, em construções comerciais, industriais de um modo geral. O que sumiu no Brasil nos últimos anos foi o investimento, tanto em obras públicas, como em obras privadas”.

REPÓRTER: De acordo com o levantamento, o declínio do mercado de trabalho afeta todas as regiões do Brasil e os estados que mais demitiram em 2016, no que se refere a número de trabalhadores, foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Pará. O vice-presidente de economia do Sinduscon São Paulo, Eduardo Zaidan, afirmou que a tendência é que nos próximos meses tenha mais cortes de emprego e provavelmente, a situação só irá melhorar no final do ano.

TEC./SONORA: Vice-Presidente de Economia do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo, Eduardo Zaidan

“A construção civil foi se vendo sem trabalho e o resultado está aí, nestes números dramáticos, vinte e tantos meses em queda, com desemprego nas construtoras muito grande. O emprego deve continuar caindo, porque não tem novas obras no Brasil e esta tendência só vai se reverter mais para o fim de 2017”.

REPÓRTER: Recentemente, o Presidente da República Michel Temer anunciou que, neste ano, serão construídas cerca de seiscentas mil unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo ele, esta iniciativa vai ajudar no crescimento de empregos no país.

TEC./SONORA: Presidente da República, Michel Temer

“Eu tenho certeza de que 2017, com a valiosa contribuição de todos, o país vai derrotar a recessão, retomar o crescimento e gerar emprego. Essa certeza não é fruto de esperança gratuita. As condições para a virada estão reunidas. Basta que trabalhemos. O governo tem coerência, o povo tem força e o Brasil tem rumo”.

REPÓRTER: De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção, a Abramat, as vendas de materiais de construção também tiveram queda de 8,9% em janeiro, se comparado com o mesmo período de 2016.

Reportagem, Cintia Moreira

Deixe uma resposta