Pesquisa revela que brasileiro é contra facilitação da posse de armas de fogo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende editar um decreto, nos primeiros dias de seu governo, que facilitaria a compra e a posse de armas de fogo para a população. A medida é uma promessa de campanha do presidente, mas é desaprovada por 61% dos brasileiros, de acordo com pesquisa publicada nesta segunda-feira (31) pelo instituto Data Folha.

Os dados do levantamento mostram que a quantidade de pessoas contrárias a facilitação da posse de armas de fogo cresceu seis por cento em comparação a pesquisa realizada em outubro, quando os descontentes com a medida eram 55%.

A maioria dos entrevistados pelo Data Folha acredita que a facilitação do porte de armas de fogo pode representar riscos às vidas das pessoas desarmadas e, sendo assim, contribuirá para o aumento de crimes contra vítimas inocentes.

De acordo com a pesquisa, a maior rejeição pela facilitação da posse de armas de fogo é entre as mulheres. Ao todo, 71% dos votos contrários são delas e 51% dos homens.

A região Nordeste do país registrou a maior rejeição a medida e a Sul, a maior aprovação. As regras atuais para a posse de armas de fogo exigem que o interessado seja maior de 25 anos, não esteja respondendo a inquérito policial ou processo criminal, não tenha antecedentes criminais na Justiça, tenha ocupação lícita e justificativa de necessidade da posse da arma, entre outras.

Reportagem, Cristiano Carlos

Deixe uma resposta